“Eu sempre achei que só quem é tope ganha medalha neste tipo de campeonato. Quando ganhei pensei…. Nossa, eu sou tope.”

Bernardus Alphonsus de Freitas Steverink comemorou muito sua primeira medalha num Paulista. “Eu sempre achei que só quem é tope ganha medalha neste tipo de campeonato. Quando ganhei pensei…. Nossa, eu sou tope.” O nadador conquistou a medalha de prata nos 200 m borboleta, com a melhor marca pessoal (2min16s44) no Campeonato Paulista Juvenil de Inverno, V Troféu João Sasaki, realizado em junho/2017, na Arena ABDA, em Bauru (SP). “Fiquei feliz também porque melhorei bem o meu tempo.”

Bernardus já nada há um bom tempo, mas ainda não tinha medalha num Paulista em nenhuma categoria pelas quais passou. Nadou, na categoria Petiz 1, na Academia Ceme, que é pólo do Corinthians. Quando estava na categoria Infantil 1 optou pelo Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa (COTP), onde é desenvolvido o projeto Novos Cielos, do Instituto Cesar Cielo.

Primeira medalha, como juvenil, mostra evolução

Primeira medalha, como juvenil, mostra evolução

“Durante o Infantil 1 eu só treinei, mas treinei forte. No Infantil 2, treinei com o técnico Eric Sona e melhorei muito… Fiquei bem perto de uma medalha. Não tive um bom ano de Juvenil 1, mas agora no Juvenil 2 eu ganhei minha medalha, treinando com o Paulo (Paulo Roberto Onorato).” Acha que fez uma boa opção de treinar no Novos Cielos/COTP. “É bem legal estar no Novos Cielos. É um grupo unido, que se junta… E os técnicos são bons.”

Bernardus, que tem 15 anos e cursa o segundo ano do ensino médio no Bandeirantes, disse que ainda poderá evoluir e está de olho no recorde estadual dos 200 m borboleta, que é antigo, de 2003, estabelecido por Lucas Salatta – 2:00.81. “Neste semestre estou focado em melhorar minha marca e bater o recorde paulista.”

Outra integrante do Novos Cielos/Centro Olímpico que trouxe medalha do Campeonato Paulista Juvenil de Inverno foi Gabriela Ichi Pastore, duas de prata, nos 200 m borboleta (2:31.57) e nos 200 m medley (2:31.32).

O Novos Cielos/Centro Olímpico, projeto aprovado pela Lei de Incentivo ao Esporte, em parceria com Prefeitura de São Paulo, tem apoio, em seu Ano IV, de Atlas Schindler, Mattos Filho, HTH e Sabemi Seguradora, empresas que investem no Brasil também pelo esporte.

Bernardus Alphonsus

Bernardus Alphonsus