Stephan Steverink, que é do projeto do campeão olímpico Cesar Cielo, nadou os 200 m peito em 2min29s34 para quebrar a marca da categoria e do campeonato nas eliminatórias e ainda levar o ouro na final; são 135 meninos e meninas nadando pelo Instituto Cesar Cielo em São Paulo

O Novos Cielos desenvolvido em parceria com o Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa (COTP), em São Paulo, vem obtendo resultados expressivos na categoria infantil, para nadadores de 13 e 14 anos. Ainda nas eliminatórias, Stephan Alexander de Freitas Steverink quebrou o recorde brasileiro nos 200 m peito, com 2min29s34, no primeiro dia de competições (1/11/2017) do Campeonato Brasileiro, Troféu Maurício Bekenn, na piscina do Grêmio Náutico União, em Porto Alegre (RS). Na final, Stephan Steverink levou o ouro (2m32s98) em dobradinha com Theo Beraldi, também do Instituto Cesar Cielo, que ficou com a prata (2m33s7). Pedro Henrique Brandão, do Tijuca Tênis Clube, levou o bronze (2m36s86).

“Treinei muito para esta prova, mas não esperava que fosse bater o recorde já pela manhã. Fiquei muito feliz com essa marca e, agora, quero melhorar meus tempos. É muito bom competir em um torneio com tanta tradição quanto este”, disse Stephan que ainda foi o campeão dos 1500m livre (16m42s96).

Stephan Steverink larga bem no Brasileiro Infantil, com recorde brasileiro e do campeonato nos 200 m peito

Stephan Steverink larga bem no Brasileiro Infantil, com recorde brasileiro e do campeonato nos 200 m peito

 

Do Infantil I, Stephan Steverink dominou a prova do recorde desde o começo e fez o tempo de 2:29.34 – parciais de 33.85, 1:12.22 (38.37), 1:50.02 (37.80) e 2:29.34 (39.32) – novo recorde de campeonato e brasileiro de categoria. A marca anterior era de Pedro Muschioni Cristo, do Minas (2:30.63, de 2014). Stephan, que treina com o técnico Eric Sona no Novos Cielos/Centro Olímpico, nadou a distância seis vezes na vida e sua melhor marca até então era 2:33.68, do Campeonato Paulista.

Stephan de Freitas Steverink tem 13 anos. Tomou contato com a natação aos 3 anos e começou a aperfeiçoar o seu nado na Academia Ceme. Chegou no Centro Olímpico com 9 anos e está no projeto Novos Cielos desde o início – passou pelas categorias Mirim 2, Petiz 1 e 2, e Infantil 1. “Eu aprendi e melhorei as técnicas dos nados, aprendi como é fazer as provas, eu tive mais experiência de como são as competições”, diz o atleta.

O garoto é técnico e tem consciência de que evoluiu nos estilos “e em termos de cabeça também”, como define o amadurecimento nos treinos e competições. “Os técnicos são bem rígidos e, com isto, estou evoluindo, tanto que eu consegui três recordes no Paulista. Quero bater os recordes paulista em piscina de 25 m nas minhas provas e queria ser campeão brasileiro”, completa Stephan, que cursa o oitavo do Colégio Maria Imaculada. O pai de Stephan é holandês e junto com o irmão Bernardus Alphonsus Steverink vai disputar o Campeonato Holandês, em dezembro, com o PSG Eidenhoven.

No último Paulista de Inverno, em junho de 2017, Stephan levou ouro e recorde do campeonato nos 200 m borboleta (2min20s14); ouro e recorde do campeonato nos 200 m peito (2min34s49); ouro nos 400 m medley (4min57s83), com recorde do campeonato; prata nos 1.500 m livre (17min09s22).

Para o núcleo do Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa, o Novos Cielos – Ano IV, é uma parceria entre o Instituto Cesar Cielo, o governo federal – por meio da Lei de Incentivo ao Esporte -, a Prefeitura de São Paulo e os patrocinadores Atlas Schindler, HTH, Mattos Filho, Sabemi Seguradora e SporTV.

Stephan Steverink, quatro medalhas, 3 de ouro e uma de prata, no Paulista

Stephan Steverink, ouro nos 200 m peito no Brasileiro; quatro medalhas, 3 de ouro e uma de prata, no Paulista