ABERTA CAPTAÇÃO PARA ANO III DO NOVOS CIELOS E ATLETAS SE PREPARAM PARA PRINCIPAIS TORNEIOS DA TEMPORADA

‘É a chance de ter uma bolsa na escola, de virar atleta, de seguir carreira, de ir para a faculdade’, afirma o campeão olímpico e idealizador do projeto Cesar Cielo

Cesar Cielo em treino com nadadores do Novos Cielos

O aumento na procura de atletas de outros clubes pelo Instituto Cesar Cielo neste início de 2016 aponta para o sucesso do Novos Cielos, desenvolvido no Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa (COTP) em parceria com a Prefeitura de São Paulo, o Ministério do Esporte, e empresas que investem no desenvolvimento social do Brasil por meio da Lei de Incentivo ao Esporte, como fazem AB Concessões, HTH, Maksen, Rumo All e SporTV. O Novos Cielos tem por objetivo promover a inclusão, a construção coletiva, a diversidade e a autonomia de crianças e jovens por meio da natação.

O Campeonato Brasileiro Absoluto – Troféu Maria Lenk, de 15 a 20 de abril, competição reservada para a elite do esporte nacional, na estreia do Estádio Aquático Olímpico, no Rio, é o torneio que fecha a participação do Novos Cielos no ano II. O balanço do ano II já é positivo – em 2015, foram conquistadas 55 medalhas em 12 Campeonatos Paulistas e Brasileiros de categorias.

“Temos hoje 149 atletas (março/2016). O Maria Lenk será o torneio que fecha o ano II do projeto. Em seguida, começa o ano III. Fizemos alguns torneios regionais, mas apenas para verificação de índices e da parte técnica. O trabalho é para que a melhor fase dos nadadores de todas as categorias seja nos Paulistas e Brasileiros”, explica o coordenador técnico do Novos Cielos/Centro Olímpico Luiz Fernandes Barbosa.

Grupo que vai ao Maria Lenk

O grupo que vai ao Maria Lenk, torneio que fecha o ano II do Novos Cielos: Leonardo Pagotto, Matheus Isidro, Luiz Fernandes Barbosa (supervisor técnico), Sthephanie de França, Kayky Marquart Mota, Gisele Neres, Guilherme Toledo e Natalia Amano.

Os treinamentos, realizados na piscina de 50 metros do COTP, reúnem atualmente 149 nadadores, a partir dos 6 anos, inscritos na Escolinha e nas categorias Mirim, Petiz, Infantil, Juvenil, Júnior e Sênior. Já está aberta a captação de recursos para o ano III do Novos Cielos. O dinheiro de impostos devidos pelas empresas pode ser direcionado para o projeto, por meio da Lei de Incentivo ao Esporte, até o mês de dezembro de 2016.

A expectativa para 2016 é bem positiva, pelo estímulo dos Jogos Olímpicos em casa, pelos resultados do projeto em 2015, pelo crescimento do trabalho de professores e assistentes capacitados e por uma metodologia de formação e desenvolvimento consistente. O objetivo continua sendo que os nadadores estejam cada vez mais preparados para melhorar suas marcas pessoais e ir atrás de pódios.

“A ideia de criar o Instituto nasceu quando eu fui treinar e estudar nos Estados Unidos e vi atletas do futebol americano, basquete e natação, de várias modalidades, juntando esporte e ação social. É a chance de proporcionar a um grupo de crianças e jovens as mesmas oportunidades – não sei se vão ser campeões olímpicos – que eu tive, de ter uma bolsa na escola, de virarem atletas, de seguirem carreira, de irem para a faculdade”, resume Cesar Cielo, campeão olímpico, multimedalhista em Mundiais e Pan-americanos, recordista mundial dos 50 m e dos 100 m livre.

Primeiro trimestre

Na Escolinha, as primeiras ações da temporada de 2016 do Novos Cielos foram focadas no aprendizado dos estilos.  São 33 atletas, de 6 a 8 anos, que a treinadora Magda Lopes Di Paolo comanda nos níveis 1 e 2 (A e B), iniciantes e avançados.

“Na turma N1A, a mais iniciante, algumas crianças já estão treinando crawl e costas sem apoio da prancha, trabalhando a iniciação do nado peito e saltos do bloco em posição de mergulho”, conta Magda, que investe em correções em função de dificuldades de coordenação e aprendizado. Na turma mais avançada, a N2B, da mesma faixa etária, o trabalho já enfatiza os nados e correções – pernas de crawl, nado crawl, com respiração lateral e bilateral, pernas de costas e nado de costas completo, iniciação do peito e borboleta, saídas de bloco e iniciação de viradas.

A professora Eloisa Rodrigues Alves, das categorias pré-mirim, mirim 1 e 2, com 40 crianças, cuida da integração dos atletas vindos da Escolinha e dos selecionados nas peneiras, da preparação física, da correção das técnicas nos quatros estilos… faz rodas de conversas e recreação, dentre outras atividades.

Concluída a pré-temporada, a categoria Petiz, sob a coordenação de Tamara Henrique da Silva, iniciou o período da base. Também trabalham na base para as competições do ano os nadadores das categorias Infantil, do treinador Eric Sona, Juvenil, de Rodrigo Fernandes de Mello, e Júnior e Sênior, comandados por Luiz Fernandes Barbosa.

Para o núcleo do Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa, em 2015, o Novos Cielos – Ano II é uma parceria entre o Instituto Cesar Cielo, criado em 2010 pelo campeão olímpico e mundial Cesar Cielo, o governo federal, por meio da Lei de Incentivo ao Esporte, a Prefeitura de São Paulo e os patrocinadores SporTV, AB concessões, rumo all, hth e Maksen.