NOVOS CIELOS DE SANTA BÁRBARA D’OESTE APRESENTA EVOLUÇÃO NO SEU PRIMEIRO ANO DE ATIVIDADES

O núcleo do Novos Cielos de Santa Bárbara D’Oeste, o segundo do Estado de São Paulo, criado e gerenciado pelo Instituto Cesar Cielo, ainda vai completar um ano de atividades, mas já comemora a evolução técnica das sete turmas de Iniciação, Aprendizado I e II e Avançados (mais de 60 crianças e jovens).

O projeto é um exemplo de parceria para a formação esportiva entre o poder público, o clube, empresas privadas e um instituto. Criado e gerenciado pelo Instituto Cesar Cielo o projeto foi aprovado pela Lei Paulista de Incentivo ao Esporte do Governo de São Paulo, é desenvolvido na piscina do União Agrícola Barbarense, e tem patrocínios da Pirelli, Comgás, Usina Furlan e HTH, empresas que investem no Brasil pelo esporte. Para o segundo ano, o Novos Cielos dará as boas-vindas a um novo parceiro, a ArcelorMittal.

“Desde o início do projeto eu sabia que este era um trabalho de formiguinha. Muitas crianças chegaram sem saber e nem ter ideia do que era nadar. Fomos fazendo a divisão das turmas, para atender o perfil de cada criança e de cada grupo. Isso foi essencial para o desenvolvimento do projeto”, explica Reginaldo Lopes, treinador e coordenador técnico do Novos Cielos/Santa Bárbara.

O professor Reginaldo Lopes aponta para a evolução técnica em todas as sete turmas do Novos Cielos/Santa Bárbara

 

“Acredito fielmente que houve uma evolução bem satisfatória em todas as turmas. É claro que respeitamos a individualidade de cada criança – até por questão do entendimento e da competência na coordenação motora. Mas eu posso afirmar, com toda a certeza, que conseguimos colocar 90% do grupo num patamar de evolução técnica”, completa Reginaldo.

Na análise de cada categoria o que se detecta é que houve uma grande evolução. No início do projeto várias crianças da Iniciação, o primeiro degrau, não ficavam sozinhas na piscina e precisavam dos professores a todo momento. “Hoje, a gente vê essa turminha ter independência e autonomia na piscina. Houve o envolvimento dos profissionais que foram conversando, encontrando caminhos, para ajustar todas as coisas com essa turma que era o maior desafio do grupo”, afirma. Hoje as crianças ficam à vontade na piscina e estão seguras em relação as atividades passadas pelos integrantes da comissão técnica.

A evolução também ocorreu nas turmas do Aprendizado I, Aprendizadeo II e Avançado. Quando chegaram ao projeto, as crianças tinham noção do que é natação, mas ainda precisam evoluir na parte técnica. “Inserimos e adotamos técnicas, explicando porque trabalhar com educativos e fundamentos. Eles absorveram isso bem, com o nosso grupo de profissionais tendo a necessária paciência para explicar e trabalhar”, ressalta Reginaldo. No caso dos alunos do Aprendizado II e Avançado, que nadavam crawl e costas, foram introduzidos os outros nados e hoje fazem os quatro estilos.

A evolução desde o início é grande. Foi preciso, inclusive, fazer a reformulação de algumas turmas, com a troca de nadadores de um grupo para o outro, porque vários alunos apresentaram uma evolução tão grande que não se encaixavam mais nos grupos que iniciaram.

“Vale a pena estar na borda da piscina o tempo todo, falando corrigindo. Só assim, para ter um trabalho de sucesso. Está valendo a pena devido ao que as crianças têm apresentado”, acrescenta o professor Reginaldo.

O projeto Novos Cielos visa a evoluir, acrescentando ao trabalho socioeducativo e de também aprender a competir nos torneios de categorias. Por ora, o trabalho é de preparação para que isso ocorra. “Quando tivermos condições de competir, teremos crianças preparadas.”

O Novos Cielos de Santa Bárbara D’Oeste é uma parceria entre o Instituto Cesar Cielo, criado em 2010 pelo campeão olímpico e mundial Cesar Cielo, o Governo do Estado de São Paulo, e os patrocinadores Pirelli, Comgás, Usina Furlan e HTH.

banner8

Novos Cielos, com Cesar Cielo e autoridades de Santa Bárbara, na apresentação do projeto