NOVOS CIELOSCENTRO OLÍMPICO TEM 135 NADADORES E PLANOS DE TER ATLETA NA SELEÇÃO DO MUNDIAL JUVENIL

O projeto da Lei Federal de Incentivo ao Esporte chega ao 4º ano com evolução técnica que se reflete em bons resultados em Paulistas e Brasileiros de categorias; CBDA convoca atleta para Sul-Americano de Cali, em abril; agora o sonho passa a ser colocar um nadador também no Mundial

O Novos Cielos do Centro Olímpico tem 135 nadadores, nas categorias pré-mirim, mirim, petiz, infantil, juvenil, júnior e sênior

O fim do Ano III e início da quarta temporada do Novos Cielos desenvolvido no Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa, em São Paulo, marca o ano de 2017. O projeto reúne atualmente 135 atletas nas categorias Mirim, Petiz, Infantil, Juvenil, Júnior e Sênior.

“É um número muito bom. A avaliação que temos depois desse tempo de projeto é positiva. Pudemos abrir para crianças e adolescentes a possibilidade de fazer um esporte com qualidade, boas condições técnicas e logística de competições. Trabalho que começa a se refletir em bons resultados”, resume Luiz Fernandes Barbosa, o treinador que coordena o Novos Cielos/Centro Olímpico.

Promovido pelo Instituto Cesar Cielo o Novos Cielos de São Paulo é aprovado pelo Lei de Incentivo ao Esporte do Governo Federal, e tem parcerias com o Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa (COTP), da Prefeitura de São Paulo, e empresas que investem no Brasil pelo esporte como AB Concessões, HTH, Mattos Filho, SporTV e Atlas Schindler.

“Hoje somos uma equipe respeitada, com bons resultados. Nosso diferencial é a ligação entre o Centro Olímpico e o Novos Cielos. O Cesar Cielo é simplesmente o cara que tem os recordes mundiais dos 50 e dos 100 m livre. O Novos Cielos abre porta para nadadores que querem estar em um projeto associado ao Cesar Cielo, nome que quer dizer que o negócio anda”, acrescenta Luiz.

Nadadores e o técnico Luiz Fernandes Barbosa

Nadadores e o técnico Luiz Fernandes Barbosa

O ano de 2016 foi ótimo para o time por causa de bons resultados individuais e coletivos também, em todas as categorias. “Ficamos entre os cinco primeiros no Paulista e entre as dez equipes do Brasil por categorias. Hoje, todos sabem que precisam brigar para ganhar de nós”, ressalta Luiz.

Para 2017, os objetivos para as categorias de cima são maiores. Entre eles, o que Cesar Cielo definiu como um sonho, ter um atleta na seleção brasileira que vai ao Mundial Júnior, além de melhorar os resultados individuais dos atletas. O nadador Kayky Marquart Mota, que está treinando por índice para ir ao Mundial, foi convocado para ir ao Sul-Americano Juvenil de Cali, na Colômbia.

Luiz, que é treinador das categorias Juvenil, Júnior e Sênior, está confiante nos treinamentos a partir do trabalho em parceria com o Laboratório de Fisiologia do Exercício da Universidade Federal de São Paulo. “Com isso, foi possível fazer treinos mais bem elaborados para cada categoria, idade… Estamos levando os resultados do laboratório para a água.”

 

_OSF0459 (2300x1561)

Nadadores das categorias Juvenil, Júnior e Sênior

O Novos Cielos é projeto aprovado pela Lei de Incentivo ao Esporte do Governo Federal e desenvolvido em parceria com o Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa, AB Concessões, HTH, Mattos Filho, SporTV e Atlas Schindler.